sábado, janeiro 23, 2010

OS QUE PODEM, OS QUE NÃOPODEM E OS QUE SE ESTÃO LIXANDO

A tragédia que resultou do terramoto do Haiti fez-me pensar que ao observar as pessoas, posso classificá-las como – as que podem, as que não podem e as que se estão lixando.
As que podem são as “afortunadas”. Podem ter formação ou não e habilidade para criar prestígio associado ao bem-estar económico. Tudo lhes corre de feição e não há mal que os faça sentir qualquer contrariedade, pelo menos que alguém se aperceba. Como "podem" em todas as vertentes, não admitem tristezas, não aceitam más disposições e conseguem mentalizar aqueles com quem convivem que podem pôr todas as negatividades de parte, para que os não moleste… ou para não se sentirem “agoniados” com os problemas desses outros, (acho que nem sabem o que é uma dor de dentes…) creio mesmo que esses afortunados não estão sensibilizados para aceitar e perceber a dor dos outros e estão prontos a criticar quem age de forma diferente da sua.
Contudo, dentro desta categoria há pessoas que não são egoístas, que gostam de partilhar e chegam a ser um ombro amigo… Respeitam quem se sente “em baixo”. Têm poder em várias vertentes, mas não se esquecem de respeitar os que não são tão afortunados…
As que não podem, posso dividi-las em tranches, pois aqui há os miseráveis, quer económica quer social e psicologicamente. Não têm força para ultrapassar as dificuldades e lastimam-se constantemente, gostando mesmo de ser “as coitadinhas”. Depois há as de fracos recursos económicos que são as pessoas desafortunadas e há os pobres, que embora tenham parcos recursos, são infelizes porque não sabem gerir as suas emoções nem os seus proventos, as suas revoltas e contrariedades.
As que se estão lixando são a grande maioria, porque aí incluo as que podem e as que não podem. São as desprovidas de qualquer noção de cidadania. Não respeitam o silêncio dos outros, deitam lixo para o chão na via pública, cospem e deitam pontas de cigarro para o chão… riscam e rasgam os assentos nos transportes públicos, riscam paredes e desrespeitam sinais de trânsito; estacionam em qualquer lugar… e teria muitas mais irregularidades para referir, mas todos as conhecemos… isto para não falar de quem nos tem orientado desde há muito e ainda não ter havido tempo para corrigir… como por exemplo Centros de Saúde em segundos andares de prédios sem elevador e de escadas estreitas… pensar em quem tem deficiências físicas, é perder tempo, por isso tudo continua errado…

22.01.10

3 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Subscrevo o teu desabafo.
Um beijo, querida Joaninha.

Jacarée disse...

Lindo texto, retrata bem a sociedade que temos.

As grandes naturezas produzem grandes vícios, assim como grandes virtudes.
(Platão)

Bom fim dde semana.

Bjs

Maria Clarinda disse...

Posso fazer das tuas as minhas palavras?
Jinhos de carinho